ESCLARECENDO

Pretendo postar pensamentos, crônicas, musicas e poesias; refazendo em miniatura o universo que absorvo a cada experiência no centro desse infinito, que pode eternizar ou banalizar a idéia toda. Esse espaço tem apelo confessional-autoral e poderá na melhor das hipóteses virar um elixir que maltrata a alma em goles de satisfação. Por vezes será mais sincero que a verdade, instintivo, quase irracional, como o lampejo de fé de um ateu antes de seu mundo desmoronar, o beijo roubado, a compaixão do assassino com a sua vítima segundos antes de matá-la e por vezes será pragmático e crítico, afinal precisamos da dose certa de veneno pra sobreviver. Lembrando que a causa maior de estar aqui é porque no princípio a filosofia era uma besteira, e as grandes besteiras consideradas a filosofia a ser seguida; então quando reijeitarem suas idéias, mantenhas a salvo, pois no futuro podem ser o único meio de outros seres perceberem que a razão da humanidade não passou de um grande mito.

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Livre Vou Voar

LIVRE VOU
LIVRE VÔO
MAS TEU BARCO ANCOROU BABY
LIVRE VÔO
LIVRE VOU E
DOUTOR LIMO TE GASTOU BEM

Livro impróprio dou
Pra quem a rotina render
O vigor primal que
Dardejava incessante antes em você

LIVRE VOU
LIVRE VÔO É
MAS TEU BARCO ANCOROU BABY
LIVRE VÔO
LIVRE VOU E
DOUTOR LIMO TE GASTOU BEM

Livro certo sou
A quem na retina sorver
Brava cadabra astral que
Desvirgina a treva pra sangrar o abissal

LIVRE VOU
LIVRE VÔO BEM
MAS TEU BARCO ANCOROU SEI

Livro certo sou
A quem na retina sorver
Brava cadabra astral que
Desvirgina a treva pra sangrar o abissal
Fazendo eclodir as
Nuances do francamente essencial 

LIVRE VÔO
LIVRE VOU DO MAL
FEITO O GURI QUE ALMEJOU
QUANDO SALTOU 
SEM ARTIFÍCIOS NO AR
O IMPOSSÍVEL DO TELHADO ALCANÇAR



sábado, 31 de agosto de 2013

Eu Tenho Sangue Azul

Quando o sol pender e a terra anunciar
Madrugadas de dias sem aquecer
Nós não vamos tremer, Não vamos parar de alentar
Temos fogo azul pra clarear

E ASSOMBRAR AS SOMBRAS
PRA LONGE PRO MEU GRÊMIO NÃO DESISTIR
PRA LONGE PRO GRÊMIO NÃO DESISTIR

O apito inimigo jamais surpreendeu
Desbravador nato tem que enfrentar o mundo pra ter o que é seu
Nem o tempo, nenhum vento, nos abalará 
Temos lótus sobrando pra conjurar

E ASSOMBRAR AS SOMBRAS
PRA LONGE PRO MEU GRÊMIO NÃO DESISTIR
PRA LONGE PRO GRÊMIO NÃO DESISTIR

Sob essa pele sibila
Nociva chama capaz de amparar
A verve necessária pra construir
Sobre a realidade do demolir

E ASSOMBRAR AS SOMBRAS
PRA LONGE PRO MEU GRÊMIO NÃO DESISTIR,
NÃO DESISTIR, NÃO DESISTIR