ESCLARECENDO

Pretendo postar pensamentos, crônicas, musicas e poesias; refazendo em miniatura o universo que absorvo a cada experiência no centro desse infinito, que pode eternizar ou banalizar a idéia toda. Esse espaço tem apelo confessional-autoral e poderá na melhor das hipóteses virar um elixir que maltrata a alma em goles de satisfação. Por vezes será mais sincero que a verdade, instintivo, quase irracional, como o lampejo de fé de um ateu antes de seu mundo desmoronar, o beijo roubado, a compaixão do assassino com a sua vítima segundos antes de matá-la e por vezes será pragmático e crítico, afinal precisamos da dose certa de veneno pra sobreviver. Lembrando que a causa maior de estar aqui é porque no princípio a filosofia era uma besteira, e as grandes besteiras consideradas a filosofia a ser seguida; então quando reijeitarem suas idéias, mantenhas a salvo, pois no futuro podem ser o único meio de outros seres perceberem que a razão da humanidade não passou de um grande mito.

domingo, 12 de outubro de 2014

Doses do Tempo

Trago a dose de elixir 
Pertinente pra existir
Quando o sol pender 
E a terra anunciar
Madrugadas de dias insone a recordar
Que só teu calor me fazia tremer
E até a dor, trazia prazer

MINHA FLOR, MINHA FLOR
NÃO ME SALVE SE DESFALECER
MINHA FLOR, MINHA FLOR
EM VOCÊ POSSO RENASCER

Se o manto celestial caia
Pra encobrir da sociedade dois escravos da liberdade
Com afrodisia perpétua, teu botão florescia
Entre insanos laços que amarravam a hora
Asfixiando o tempo e tatuando o agora

MINHA FLOR, MINHA FLOR
NÃO ME SALVE SE DESFALECER
MINHA FLOR, MINHA FLOR
EM VOCÊ POSSO RENASCER
ATRITANDO ENVERGADURAS, FAÍSCANDO SOB A LUA
ENQUANTO OS ASTROS FEITO PINGENTES EMOLDURAM TUA PINTURA

O quê nos deixou tão distantes?
Trajetória proibida
O espaço brutal atrasou a rima
Mas é imoral dar prazos pra findar uma obra prima

MINHA FLOR, MINHA FLOR
NÃO ME SALVE SE DESFALECER
MINHA FLOR, MINHA FLOR
AINDA TOMBO EM PORTENTOS POR VOCÊ


À Bárbara Dama



Nenhum comentário:

Postar um comentário